“Ser favorito não dá pontos” (Jornal O Jogo)

Ivanildo, lembram-se dele? O extremo representou FC Porto – foi campeão nacional – e Portimonense e alinhou
na última vez que as duas equipas se defrontaram, no Dragão, em 14 de novembro de 2010. A vitória sorriu à
equipa de Villas-Boas, que viria a conquistar o título de campeã, por 2-0, com golos de Walter e Hulk, mas Ivanildo,
na altura, representava os algarvios e não evitou, no final da época, a descida de divisão.

O internacional pela Guiné-Bissau, que tem também nacionalidade portuguesa e chegou a alinhar de Quinas ao peito até aos sub-21, reúne ainda mais uma curiosidade: foi dirigido por Sérgio Conceição no Olhanense e depois na
Académica. “Lembro-me vagamente desse jogo. Sei que perdemos e que o Litos, o nosso treinador, estava castigado.
Na segunda volta, coincidindo com a entrada de Carlos Azenha e com o facto de passarmos a jogar no Municipal de Portimão [até então a casa dos alvinegros fora o Estádio Algarve], encetámos uma bela recuperação, que por pouco
não surtiu efeito.”

Sete anos depois, muita coisa mudou. Ivanildo considera que o FC Porto “atravessa um bom momento e este plantel
tem espírito ‘à Porto’, pese o percalço na Liga dos Campeões, frente ao Besiktas, e para isso muito contribui Sérgio Conceição”, sublinha o jogador que durante três temporadas conviveu de perto com o treinador. “Estive dois anos com ele no Olhanense e mais um na Académica. Conheço o homem e o seu carácter e estava à espera de um percurso destes. É um líder e um vencedor por natureza, e acredito que vai ter grande êxito.”

Sobre o Portimonense, os elogios também são vários, com destaque para as “fantásticas exibições em Braga e na
Luz”, jogos que, aliás, os algarvios “não mereciam perder”, no entender de Ivanildo, que por ora está sem clube. “É uma boa equipa, com excelentes jogadores e um ótimo treinador. Não digo isto por gostar do clube, mas sim porque fiquei bastante agradado com o que tenho visto.”

Seja como for, o “favorito é obviamente o FC Porto, mais a mais porque joga em casa”, vinca Ivanildo, que deixa, na circunstância, um alerta. “O ser favorito não dá três pontos por antecipação. Veja-se o que fez o Portimonense na Luz, onde merecia ter obtido um resultado positivo. Não foi feliz, mas justificava mais”, concluiu.

Noticia do Jornalista Hélio Nascimento via Jornal O Jogo

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Leave a Comment